16 de outubro de 2020

Paulo Câmara e Figueira à mesa com Humberto e cargos na pauta

A conversa foi marcada para noite de ontem, no Palácio das Princesas, entre o governador Paulo Câmara, Antônio Figueira, da Assessoria Especial, o senador Humberto Costa e Dilson Peixoto, secretário de Desenvolvimento Agrário do Estado. Na pauta, os cargos que o PT ocupa nas gestões socialistas. Já havia, como a coluna cantou a pedra, uma expectativa de que os espaços fossem requisitados diante da definição do PT de ter uma candidatura própria no Recife, onde o PSB tem João Campos como pré-candidato. Os socialistas aguardavam a poeira baixar após Humberto admitir que terá que apoiar Marília Arraes. Na cota do PT, no Estado, estão a secretaria de Desenvolvimento Agrário, o Iterpe e o IPA. Na Prefeitura do Recife, o PT comanda a pasta de Saneamento.

Ciclo dentro do ciclo
Presidente do Republicanos em Pernambuco, Silvio Costa Filho já vem numa rota de aproximação com o deputado federal João Campos há algum tempo e os acenos tiveram início com as costuras em Jaboatão, quando o ex-deputado Silvio Costa ainda tinha planos de concorrer à prefeitura daquela cidade. Esse diálogo mais amplo tem a ver com “renovar o ciclo dentro do ciclo”, dizem pessoas próximas.

Networking > Em outras palavras, João estaria trabalhando
a relação com novos atores, com articulação em Brasília nos ministérios e junto ao Governo Federal no sentido de ir adubando “um time para um novo ciclo” na Capital, uma vez que vai disputar
a Prefeitura do Recife.

Véspera > Ainda ontem, véspera da reunião da Executiva estadual do MDB, marcada para as 10h de hoje, o presidente da legenda no Estado, Raul Henry, esteve com o ex-senador Armando Monteiro Neto. Em pauta, as costuras no Cabo, onde o PTB pode apoiar a candidatura de Elias Gomes.

Pá de cal > Antes disso, no entanto, Raul Henry já havia estado com Armando Monteiro Neto como parte da série de auscultas que realizou até fechar a decisão de apoiar João Campos na corrida pela Prefeitura do Recife. O MDB faz parte da Frente Popular, mas o nome de Henry, antes da pandemia, foi levantado como aquele capaz de unir as Oposições, unidade que não se consolidou.

Périplo > Henry, então, foi à mesa com o ex-ministro Mendonça Filho na semana passada, ouviu ainda Silvio Costa Filho, Daniel Coelho, André de Paula…assim como também esteve com João Campos.

Recíproca > O PSB vai apoiar o candidato do MDB em Jaboatão dos Guararapes, o vereador Daniel Alves, um pedagogo. Originalmente, os acenos dos socialistas vinham se dando para a pré-candidatura do ex-deputado Silvio Costa, que acabou saindo do páreo.

PSB convida > O deputado Waldemar Borges defende que João Campos não deve perder tempo polemizando com Mendonça Filho nessa pré-campanha. Para Borges, Mendonça não será candidato. “Ele sabe que são mínimas suas chances de vitória e, diante da iminente derrota,  apostará na abertura de vaga para a ascensão do filho à Câmara. Vai tentar, também sem sucesso, diminuir o enorme passivo político-eleitoral que gerou nas eleições passadas”.

Aulas > Presidente da Comissão de Educação da Alepe, Romário Dias comanda debate sobre a volta às aulas presenciais. A discussão se dará durante reunião remota do colegiado, amanhã, com a presença dos secretários estaduais de Educação, Fred Amâncio, e de Saúde, André Longo, além de representantes de entidades ligadas ao setor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *